Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 

{ads1}

Variáveis em PHP


A variável é uma parte que fica reservada para armazenamento de informações que variam (mudam constantemente) durante a execução do script. Vamos imaginar uma página de cadastro de clientes, você abre esta página e tem um campo nome, com certeza nesta páginas serão cadastrados vários clientes cada um com seu nome, é aí que entra o papel da variável. Podemos, portanto, criar uma variável chamada $nome que irá armazenar os nomes digitados.


Em PHP, as variáveis são definidas inserindo o símbolo dólar ($) antes do nome da variável que estamos a definir.

O tipo da variável irá depender do tipo de informação que a mesma irá armazenar.

Variáveis numéricas: São as que armazenam números.

    Inteiros: São variáveis que armazenam números sem casas decimais:
    $inteiro= 2007;

    Real: São variáveis que armazenam números com casas decimais:
    $real= 3,14159;

Variáveis alfanuméricas: São as que armazenam textos compostos de letras e números.

Este tipo de variável armazena tudo em forma de texto (strings), ou seja, “5”, por exemplo, é o número cinco e não um valor numérico 5.

    $mensagem= “Texto ou número qualquer aqui”;

Existem diversos outros tipos de variáveis, porém iremos nos reter só as numéricas e alfanuméricas por enquanto, já que para início iremos trabalhar mais só com estes dois tipos.

Para quem deseja se aprofundar mais nos tipos de variaveis em PHP, vale dar uma parada por aqui e dar uma olhadinha no manual do PHP na sessão de variáveis.

Diferente das outras linguagens, o PHP tem uma grande flexibilidade a hora de operar com variáveis. De fato, quando definimos uma variável dando-lhe um valor, o computador atribui-lhe um tipo. Por exemplo, se definirmos uma variável entre aspas, a variável será considerada de tipo string (de caracteres):

$variavel= "5"; //isto é uma string
$variavel= 5; //isto é um número

Não devemos preocupar-nos com nada, pois o PHP encarrega-se durante a execução de interpretar o tipo de variável necessário para o bom funcionamento do programa, ou seja, não é necessário informar ao PHP que aquela variável que você declarou é do tipo numérica ou alfanumérica, pois o PHP já entende isso observando o valor dado à variável, ou seja, se a variável está entre aspas (" ") ele já sabe que esta é uma variável alfanumérica, se não ele já sabe que a variável é do tipo numérica.

Mesmo assim, em contraste, temos de ter cuidado para não mudar maiúsculas por minúsculas, pois neste sentido, PHP é sensível, ou seja, para o PHP Kaizen – kaizen – KAIZEN são valores diferentes. Convém pois trabalhar sempre em maiúsculas ou sempre em minúsculas para evitar este tipo de mal-entendidos às vezes muito difíceis de localizar.

Variáveis de Sistema em PHP

Dada a sua natureza de linguagem do lado do servidor, PHP é capaz de nos dar acesso a toda uma série de variáveis para que o cliente envie ou receba dados do servidor. A informação destas variáveis é atribuída pelo servidor e em nenhum caso nos é possível modificar os seus valores diretamente mediante o script. Para fazê-lo é necessário influir sobre a propriedade que definem.

Existem várias variáveis deste tipo, algumas sem utilidade aparente e outras realmente interessantes e com uma aplicação direita para o nosso Site. Aqui enumeramos algumas destas variáveis e a informação que nos oferecem:

Variável  Descrição
$HTTP_USER_AGENT Informa-nos principalmente sobre o sistema operativo e tipo e versão do navegador utilizado pelo cibernauta. A sua principal utilidade radica em que, a partir desta informação, podemos redirecionar os nossos usuários a páginas otimizadas para o seu navegador ou realizar qualquer outro tipo de ação no contexto de um navegador determinado. 
$HTTP_ACCEPT_LANGUAGE Retorna-nos a ou as abreviações da língua considerada como principal pelo navegador. Esta língua ou línguas principais podem ser escolhidas no menu de opções do navegador. Esta variável torna-se também extremamente útil para enviar o cibernauta às páginas na sua língua, se é que existem.
$HTTP_REFERER Indica-nos a URL com a qual o cibernauta teve acesso a página. Muito interessante para gerar botões de "atrás" dinâmicos ou para criar os nossos próprios sistemas estatísticos.
$PHP_SELF Retorna-nos uma cadeia com a URL do script que está a ser executado. Muito interessante para criar botões para recarregar a página.
$HTTP_GET_VARS Trata-se de um array que armazena os nomes e os conteúdos das variáveis enviadas ao script por URL ou por formulários GET.
$HTTP_POST_VARS Trata-se de um array que armazena os nomes e os conteúdos das variáveis enviadas ao script por meio de um formulário POST.
$HTTP_COOKIES_VARS Trata-se de um array que armazena os nomes o os conteúdos das cookies. Veremos o que são mais tarde.
$PHP_AUTH_USER  Armazena a variável usuário quando se efetua a entrada a páginas de acesso restringido. Combinado com $PHP_AUTH_PW é ideal para controlar o acesso às páginas internas do Site.
$PHP_AUTH_PW Armazena a variável password quando se efetua a entrada a páginas de acesso restringido. Combinado com $PHP_AUTH_USER é ideal para controlar o acesso às páginas internas do Site.
$REMOTE_ADDR Mostra o endereço IP do visitante.
$DOCUMENT_ROOT Retorna-nos o path físico no qual se encontra alojada a página no servidor.
$PHPSESSID Guarda o identificador da sessão do usuário. Veremos mais à frente o que são as sessões. 


Nem todas as variáveis estão disponíveis na totalidade dos servidores ou em determinadas versões dum mesmo servidor. Ademais, algumas delas tem de ser previamente ativadas ou definidas por meio de algum evento. Assim, por exemplo, a variável $HTTP_REFERER não está definida a menos que o cibernauta aceda ao script a partir de um link desde outra página.

Seja social. Compartilhe!